Home |  Contactos |  Consultório |  Carreira |  Meteorologia |  Mapa Site
Português  English 
Calendários de Tratamento e Fertilização
Conheça os inimigos das suas Culturas
Pesquisar:
Notícias
Algas TOMEX
Ensaio na Lourinhã em Abóbora
Conheça os resultados positivos deste ensaio da Agroquisa em conjunto com a MCA Algas y Derivados e com a Louricoop.
Ensaio na Lourinhã em Abóbora
Campanha ANIPLA
Campanha ANIPLA
Campanha ANIPLA
Informações
Centro de Informação Antivenenos
Aberto 24H por dia. Fornece gratuitamente todas as informações necessárias ao tratamento de envenenados com Agroquimicos.
Centro de Informação Antivenenos
Mundo Animal » ANIMAIS DE ESTIMAÇÃO » Gatos » Escolher e Receber
DECIDI TER UM GATO
RESPEITE A PERSONALIDADE DO SEU GATO!
QUAL A RAÇA QUE DEVO ESCOLHER?
ESCOLHO UM GATO DE PELO CURTO OU DE PELO COMPRIDO?
ESCOLHO UM GATINHO OU GATO ADULTO?
ESCOLHO UM GATO OU UMA GATA?
A CHEGADA À NOVA CASA
DECIDI TER UM GATO

Tem a certeza?

A decisão de ter um gato pressupõe que foram ponderados diversos aspectos.

Tem mesmo a certeza que quer ter em casa um animal que apesar de carinhoso e atento, é também um companheiro altivo, pouco submisso, difícil de educar, que lhe suja a casa com pelos, que entorna a tigela da água, que anda por cima das prateleiras e móveis atirando ao chão os seus objectos favoritos e cujas unhas poderão deixar nos seus nos sofás e cortinados marcas eternas ? Quer ter em casa um habitante noctívago? Isto tudo talvez durante 15 anos?

Ponderados todos estes aspectos, e sendo a decisão final a de ter um gato como animal de estimação, é necessário ainda considerar que tal como acontece com qualquer outro animal de estimação, ter um gato implica custos, financeiros e de tempo.

Entre os custos financeiros, terá que contar com os referentes à sua aquisição, alimentação, desparasitações, vacinações e outras despesas de veterinário, cama, comedouro e bebedouro, caixote e material para o caixote, material de limpeza do caixote, champô e escovas, escova e pasta de dentes, arranhador, brinquedos, caixa de transporte..., entre diversos outros, uns estritamente necessários, outros que tornarão o seu animais mais feliz.

Os custos de tempo são também imprescindíveis, não se limitando ao ouvir um ronronar agradável ou ao afagar uma pelagem macia. Um gato como animal de estimação não é apenas um animal mais cómodo, que gosta de estar sozinho e nem precisa de ir à rua ! Na realidade, os gatos podem viver muito bem sem sair de casa, as suas necessidades de espaço não são muito grandes e não são animais barulhentos, mas, apesar de serem a espécie que nestes aspectos se adapta melhor ao nosso estilo de vida actual, é necessário ter a certeza que há disponibilidade de tempo para cuidar do seu bem-estar, para desfrutar da sua presença e para cuidar dele sempre da forma mais correcta. Não se esqueça que quanto mais tempo tiver disponível para o seu gato, mais carinhoso e atencioso ele será consigo.

Top
RESPEITE A PERSONALIDADE DO SEU GATO!

Os gatos são animais com comportamentos díspares, de amizade e companheirismo, ou individualismo e independência extremos. A sua relação com o homem não é obediência, mas sim de partilha; são animais bastante independentes, voluntariosos e altivos, sendo mesmo assim carinhosos e atentos com as pessoas com quem vivem. Um gato como animal de companhia é essencialmente um companheiro.

Os gatos são instintivamente caçadores. São animais que aprendem muito por observação e são muito prudentes. Nunca se aventuram numa situação sem as certezas devidas, e em face de uma possibilidade de risco jogam pelo seguro, refugiando-se, geralmente num local alto, de modo a poderem observar o inimigo ou a situação em causa. Gostam de brincar a agarrar objectos, trepam alturas consideráveis, afiam as unhas com frequência e despertam de um sono profundo com facilidade.

Tendo a certeza da sua decisão de ter um gato como animal de estimação terá ainda que fazer diversas outras opções.

Top
QUAL A RAÇA QUE DEVO ESCOLHER?

Uma das primeira opções a tomar será decidir a raça do gato. Relativamente aos gatos, quando o que se pretende é apenas a companhia do animal, a opção mais vulgar é por um gato doméstico comum, ou seja um gato sem raça definida.

Esta opção é também, obviamente, a mais económica.   

A escolha de um gato de raça está normalmente reservada a quem pretende fazer criação de gatos ou participar em exposições, existindo também, naturalmente, quem tenha uma preferência especial por uma determinada raça.

Caso queira um gato de raça, mas ainda não tenha decidido por nenhuma, não opte apenas pelo aspecto físico, dedique algum tempo a investigar o que se conhece sobre essa raça, tendo em especial atenção aspectos associados ao comportamento e às preferências dos animais, os criadores e ninhadas disponíveis, o valor de aquisição dos animais, etc.

Caso tenha uma predilecção especial por uma determinada raça, procure também informação sobre as suas características e verifique se se trata de animais que se adaptam ao seu estilo de vida e ao que tem para lhes oferecer.

Top
ESCOLHO UM GATO DE PELO CURTO OU DE PELO COMPRIDO?

Associada à raça está normalmente a opção por um gato de pelo curto ou de pelo comprido. No último caso, a necessidade de cuidados com a pelagem aumenta apreciavelmente, devendo assim ter a certeza que tem tempo para cuidar diariamente da pelagem do seu belo gato de pelo comprido.

Top
ESCOLHO UM GATINHO OU GATO ADULTO?
A minha escolha foi um gatinho

Neste caso, fez certamente a sua escolha tendo a certeza que tem disponibilidade e paciência para criar um gatinho brincalhão, que precisa de aprender diversas regras e de ser contrariado quando faz asneiras.

Escolheu assim um animal com necessidade de uma supervisão constante e que lhe roubará nos primeiros tempos bastante do seu sossego.

A minha escolha foi um gato adulto

Esta é a escolha ideal para quem não tem muito tempo ou paciência. Um gato adulto normalmente já está habituado a utilizar o caixote e a não fazer disparates em casa.

No entanto, não se esqueça que o seu animal adulto pode não ter os hábitos que idealizou e que agora vai ser mais difícil que se habitue.

Se pretende passar uns serões sossegado no sofá na companhia do seu gato, um animal mais velho é certamente a escolha ideal.

Se existem crianças em casa um gato mais velho é também muitas vezes a escolha acertada, já que é um animal geralmente mais tolerante às brincadeiras e mimos imprevisíveis das crianças.

 

Top
ESCOLHO UM GATO OU UMA GATA?

Sobre este aspecto há também diversos pontos a considerar.

Caso pretenda que o animal, macho ou fêmea, venha a ser castrado, a opção é relativamente indiferente; caso contrário informe-se sobre os comportamentos dos machos e das fêmeas relacionados com a reprodução, antes de fazer a sua opção.

De uma forma geral, as fêmeas são mais meigas e mais asseadas. No entanto, durante o período de cio as gatas alteram bastante o seu comportamento.

Tornam-se bastante mais inquietas, numa procura constante dos companheiros; roçam-se nos objectos e nas pessoas, ficam mais carinhosas e vocalizam de uma forma que se assemelha ao choro de uma criança.

Os gatos são normalmente mais autónomos do que as gatas, chegando mesmo a ser algo vadios quando têm acesso ao exterior; marcam o território quando sentem uma fêmea em cio nas proximidades e especialmente quando existem diversos gatos no mesmo local, fazendo-o, entre outras formas com urina. Este tipo de comportamento não acontece nos animais castrados.

Top
A CHEGADA À NOVA CASA

Está na altura de preparar a sua casa para a chegada do novo animal de estimação. Deverá então providenciar algum equipamento que o seu gato vai necessitar:

- Recipientes para a água e para a comida
- Alimentos adequados para o animal
- Recipiente para os dejectos (liteira, caixote)
- Areia/granulado para o caixote
- Cama
- Escovas, pentes, champô
- Arranhador
- Brinquedos
- Coleira, peitoral, chapa de identificação
- Caixa de transporte

Os recipientes para os alimentos e para a água devem ser colocados num local em que não incida a luz solar e nunca próximo do caixote destinado aos dejectos. Relativamente ao recipiente da água é preferível um que não se vire facilmente. Para os dejectos, poderá optar por um recipiente qualquer que tenha em casa e que sirva para o efeito, ou adquirir um caixote específico para gatos em qualquer loja que comercialize este tipo de produtos. Neste caso poderá mesmo optar por um caixote com cobertura, que é mais higiénico e previne odores. É mais vantajoso optar por areia ou granulado apropriados, disponíveis em embalagens de várias dimensões em qualquer supermercado ou loja de produtos para animais.

Apesar de mais dispendioso do que um material comum, tem uma capacidade de absorção de líquidos e maus odores superior, e permite limpezas menos frequentes. Providencia uma cama confortável, já que os gatos passam muito tempo a dormir, por vezes mais de 70% do dia!

Com uma cama confortável evitará que o seu gato escolha locais menos adequados para dormir, alguns que poderá nem suspeitar que ele gosta. Coloque a cama num local de temperatura amena e preferencialmente num nível superior ao solo. Um arranhador, ou seja, uma superfície adequada para o seu gato afiar as unhas é sempre um bom investimento, já que poderá poupar-lhe as arrelias e as despesas associadas a móveis, cortinados e sofás arranhados. Poderá adquirir estes objectos em lojas de produtos para animais ou construir um em casa utilizando por exemplo uma tábua forrada com um tecido resistente.

O arranhador deverá ser mantido inclinado ou em posição vertical para que o gato consiga arranhar. Um brinquedo pendurado no arranhador estimulará os gatos a utilizá-lo. Poderá adquirir alguns brinquedos específicos para gatos ou tentar construí-los em casa. De uma forma geral os gatos preferem brinquedos e brincadeiras que incluam qualquer estrutura a balançar ou a movimentar-se e que lhes permitam manifestar os seus instintos de caçadores (apanhar a presa), aperfeiçoar habilidades e desenvolver capacidades.

Depois da chegada à nova casa, o seu gato poderá demorar alguns dias até se sentir à vontade. Nos primeiros dias deixe-o ter acesso apenas a uma divisão da casa, idealmente aquela onde ficarão os recipientes de alimento e água e o caixote.

Normalmente ao fim de dois ou três dias o gato já comerá, beberá e utilizará o caixote sem dificuldade. Quando o gato, à sua entrada, se aproximar e se sentir confortável com a sua presença, poderá então deixá-lo ter acesso a toda a casa, progressivamente, e sem o pressionar, pois caso ele tenha algum receio fugirá para se refugiar em qualquer local. A interacção com brinquedos é muito importante nesta altura para que o animal se sinta à vontade em casa. Caso existam em casa crianças e outros animais de estimação, o contacto deverá ser gradual. Naturalmente, se existirem crianças pequenas em casa os cuidados devem ser redobrados.

Isto não significa que os gatos constituam algum perigo para as crianças; no entanto, as brincadeiras das crianças são imprevisíveis, um novo gato, especialmente se pequeno, é obviamente irresistível, e o seu animal de estimação quando não tolerar as brincadeiras ou não fugir para se esconder, apenas tentará defender-se do que desconhece ou julgue não lhe ser favorável. Não se esqueça, a fase de habituação do seu gato ao novo lar e aos novos hábitos pode ser demorada !

Mesmo quando tiver a certeza que o gato está habituado à nova casa não descure o tempo que lhe dedica. A interacção com os donos é muito importante para uma boa relação. Guarde sempre algum tempo do dia para desfrutar da sua companhia, especialmente para brincar com ele e para o educar, o que requer bastante paciência. A educação dos gatos deve basear-se essencialmente na repetição das regras a aprender, pois a prudência e a necessidade de segurança desta espécie fazem com que aprendam essas regras porque reconhecem que para eles serão vantajosas.

Tenha sempre em mente que um gato fará algo porque reconhece que isso lhe trará benefícios e deixará de fazer se reconhecer que a sua acção lhe será prejudicial. Obtêm-se também melhores resultados de educação através de recompensas, especialmente comida, do que reprimindo as suas acções. Ensinar o seu gato a reconhecer o nome é também um processo que requer paciência. Chame-o sempre na altura de comer, quando pretender brincar com ele ou fazer-lhe uma festa; assim, ele associará o nome a acontecimentos agradáveis e responderá ao seu chamamento. Caso o seu gato passe muito tempo sozinho, providencie algo que o possa entreter, como por exemplo um local onde ele se possa deitar junto de uma janela fechada que lhe permita observar o que se passa do outro lado desta.

Top
Newsletter
Subscreva a nossa Newsletter
CAMPANHA FORRAGEIRAS
Sementes Forrageiras e Misturas AGROQUISA
A AGROQUISA põe à sua disposição uma gama de espécies forrageiras melhoradas e seleccionadas
Sementes Forrageiras e Misturas AGROQUISA
Agroquisa © Todos os Direitos Reservados. Site Desenvolvido: Cyclop Net - Desenvolvimento de Sites Profissionais.