Home |  Contactos |  Consultório |  Carreira |  Meteorologia |  Mapa Site
Português  English 
Calendários de Tratamento e Fertilização
Conheça os inimigos das suas Culturas
Pesquisar:
Notícias
Algas TOMEX
Ensaio na Lourinhã em Abóbora
Conheça os resultados positivos deste ensaio da Agroquisa em conjunto com a MCA Algas y Derivados e com a Louricoop.
Ensaio na Lourinhã em Abóbora
Campanha ANIPLA
Campanha ANIPLA
Campanha ANIPLA
Informações
Centro de Informação Antivenenos
Aberto 24H por dia. Fornece gratuitamente todas as informações necessárias ao tratamento de envenenados com Agroquimicos.
Centro de Informação Antivenenos
Mundo Animal » PECUÁRIA » Pequenos Ruminantes » Caprinos
Raça Algarvia
Raça Bravia
Raça Charnequeira
Raça Serpentina
Raça Serrana
Raça Algarvia

Raça com origem na região do Algarve, possuía no ano de 1999 cerca de 5000 animais inscritos no Livro Genealógico.

Padrão da Raça Algarvia

Aspecto geral - animais corpulentos

Peso vivo adulto - fêmeas 45 a 55 kg, machos 60 a 70 kg.

Pelagem - de pêlo curto, de cor branca, com malhas castanhas de várias tonalidades, pretas ou, mais raramente pretas e castanhas; as malhas podem ser bem definidas ou substituírem-se pela disseminação irregular de pêlos castanhos ou pretos na pelagem branca; com certa frequência aparecem animais com pêlos compridos ao nível dos costados, ventre, membros posteriores e mais raramente membros anteriores.

Cabeça - de regular dimensão; perfil côncavo; chanfro rectilíneo ou ligeiramente côncavo; cornos espiralados, largos na base, dirigidos para cima, para trás e para os lados, com ângulos e aberturas variáveis, raramente inermes; orelhas de 4 tipos distintos: compridas, abertas e pendentes; médias, em "corneto" e lançadas para fora; curtas, em "corneto" e direitas (orelha turca); e muito curtas, com cerca de 3-4 cm de comprimento e erectas (orelha de "rata").

Pescoço - de regular comprimento e bem musculado, por vezes exibindo "brincos".

Tronco - linha dorsal quase horizontal; garupa descaída e abdómen volumoso. Úbere - formado por mamas cónicas, pendentes, com tetos pouco destacados e paralelos ou glândulas globosas com tetos destacados e dirigidos para a frente e para fora.

Membros - fortes e aprumados. 

Top
Raça Bravia

Raça com origem na região do Minho e Trás-os-Montes, possuía no ano 2000 cerca de 9000 animais inscritos no Livro Genealógico.

Associados a esta raça existem os produtos certificados Cabrito do Barroso (IGP) e Cabrito das Terras Altas do Minho (IGP). 
 
Padrão da Raça Bravia

Aspecto geral - conformação delicada e graciosa, elipométricos.

Peso vivo adulto - fêmeas 25 a 40 kg, machos 35 a 50 kg.

Pelagem - pelo curto nas fêmeas e mais comprido e áspero nos machos; as cores dominantes são o preto e o castanho, apresentando esta última tonalidades mais escuras na cabeça, ventre e extremidades dos membros, ou mais claras no ventre; em alguns animais observam-se malhas de localização variável.

Cabeça - triangular, seca, com cornos em ambos os sexos - nas cabras finos, erectos ou ligeiramente encurvados para trás (em sabre); nos machos ligeiramente espiralados para fora e para cima; orelhas de tamanho médio, horizontais e dirigidos para a frente.

Pescoço - comprido, fino e bem ligado.

Tronco - pouco desenvolvido, linha dorso-lombar recta, garupa descaída e diâmetros dorso-esternal e bicostal pequeno.

Úbere - pequeno, bem ligado, com tetos pequenos.

Membros - curtos, finos, com articulações bem evidentes e unhas resistentes; aprumos adequados para trepar e saltar.

Top
Raça Charnequeira

Raça com origem na região do Alentejo, possuía no ano de 1998 cerca de 5333 animais inscritos no Livro Genealógico.

Associada a esta raça existe o produto certificado Cabrito da Beira (IGP).
 
 Padrão da Raça Charnequeira

Aspecto geral - animais de uma certa corpulência eumétricos ou subhipermétricos, de aptidão carne-leite

Peso vivo adulto - fêmeas 45 a 50 kg, machos 55 a 60 kg.

Pelagem - vermelho claro ou mais escuro até castanho carregado; pêlo liso, curto e por vezes brilhante.

Cabeça - média, de perfil rectilíneo a sub-côncavo, de fronte convexa, seguida de pequena depressão, e de chanfro rectilíneo; focinho por vezes fino; boca regular e lábios finos; olhos vivos e acastanhados; orelhas pouco destacadas, direitas e de comprimento médio; inermes ou com cornos grandes, largos, juntos na base, dirigidos para cima e ligeiramente inclinados para trás, divergentes, retorcidos na ponta ou nitidamente espiralados em saca-rolhas, rugosos e de secção triangular; barba frequente nos bodes e rara nas fêmeas.

Pescoço - comprido e estreito, recto, quase sempre com brincos ou campainhas. Tronco - costados arqueados; abdómen regularmente desenvolvido; peito estreito e profundo; cauda horizontal por vezes levantada na ponta.

Úbere - globoso, de regular volume, com tetos destacados, separados e dirigidos para a frente ou para baixo e, neste caso, em dedo de luva.

Membros - fortes, curtos, com aprumos regulares e unhas resistentes. 

Top
Raça Serpentina

Raça com origem na região de Serpa, possuía em 1999 cerca de 4000 animais inscritos no Livro Genealógico.
 

Padrão da Raça Serpentina

Aspecto geral – a raça Serpentina é representada por animais longilíneos, de perfil subcôncavo e, normalmente, de grande estatura.

Peso vivo adulto - fêmeas 45 a 60 kg, machos 60 a 75 kg

Pelagem - branca ou creme; tem listão preto que, por vezes, se alarga na parte posterior, desde a região sagrada até à cauda, e de modo tão pronunciado, em alguns casos, que dá um aspecto de albarda, chamando-se por isso aos animais albardados; o ventre é preto, assim como a parte interna das orelhas, a face, o focinho e a extremidade dos membros, a partir do joelho e do curvilhão; a pele é grossa e elástica, com pêlo curto e brilhante nas fêmeas, sendo mais espesso e comprido nos machos, sobretudo no dorso.

Cabeça - grande, de tipo longilíneo; fronte larga e ligeiramente convexa, chanfro rectilíneo; orelhas grandes e semipendentes; barba nos dois sexos, mas mais reduzida nas fêmeas; cornos largos e juntos na base, dirigidos para cima e para trás, divergentes nas extremidades e sensivelmente espiralados.

Pescoço - médio e bem musculado, mais grosso nos machos e com grande desenvolvimento no terço anterior; brincos, frequentemente, em ambos os sexos. Tronco - bem desenvolvido, sendo amplo e profundo, sobretudo nos machos; a cruz é ligeiramente destacada, com a linha dorso-lombar quase horizontal; a garupa é curta e descaída; abdómen não muito volumoso; cauda curta e erecta, com inserção alta.

Úbere - de tamanho médio, em forma de bolsa, com tetos bem diferenciados e de tamanho variado.

Membros - fortes, compridos, com articulações volumosas e secas; unhas de tamanho médio, duras, com boa base de apoio. 

Top
Raça Serrana

Raça com origem na região da Serra da Estrela, possuía no ano 2000 cerca de 23000 animais inscritos no Livro Genealógico.

Associados a esta raça existem os produtos certificados Queijo de Cabra Transmontano (DOP), Cabrito Transmontano (DOP), Cabrito do Barroso (IGP), Cabrito das Terras Altas do Minho (IGP), Cabrito da Beira (IGP) e Cabrito da Gralheira (IGP).
 

Padrão da Raça Serrana

Aspecto geral - estatura mediana, aptidão predominantemente leiteira. É uma cabra de estatura média, com uma altura de 64 cm na cernelha.

Peso vivo adulto - fêmeas 25 a 40 kg, machos 35 a 50 kg

Pelagem - pode ser preta, castanha e ruça, podendo apresentar coloração amarela em algumas regiões, sendo a única raça caprina autóctone de pelos compridos.

Cabeça - grande, comprida, de perfil subcôncavo, frente ampla e ligeiramente abaulada; face triangular; chanfro largo, rectilíneo e com depressão na união com o frontal, focinho fino; boca pequena e lábios finos; orelhas relativamente curtas e horizontais, cornos de secção triangular, rugosos, dirigidos para trás em forma de sabre, com hastes paralelas ou divergentes, ou ligeiramente dirigidas para trás, divergentes ou espiraladas.

Pescoço - comprido, mal musculado, bordos rectilíneos com ou sem brincos

Tronco - linha dorso-lombar quase direita ou ligeiramente oblíqua, dorsos e rins descarnados e rectilíneos; garupa descaída, cauda curta e arrebitada.

Tronco - ligeiramente arqueado; abdómen desenvolvido

Úbere - bem desenvolvido, globoso, por vezes pendente de fundo de saco; tetos pequenos e cónicos dirigidos para a frente ou levemente para os lados.

Membros - finos, resistentes, com unhas pequenas e rijas.

Top
Newsletter
Subscreva a nossa Newsletter
CAMPANHA FORRAGEIRAS
Sementes Forrageiras e Misturas AGROQUISA
A AGROQUISA põe à sua disposição uma gama de espécies forrageiras melhoradas e seleccionadas
Sementes Forrageiras e Misturas AGROQUISA
Agroquisa © Todos os Direitos Reservados. Site Desenvolvido: Cyclop Net - Desenvolvimento de Sites Profissionais.