Home |  Contactos |  Consultório |  Carreira |  Meteorologia |  Mapa Site
Português  English 
Calendários de Tratamento e Fertilização
Conheça os inimigos das suas Culturas
Pesquisar:
Notícias
Algas TOMEX
Ensaio na Lourinhã em Abóbora
Conheça os resultados positivos deste ensaio da Agroquisa em conjunto com a MCA Algas y Derivados e com a Louricoop.
Ensaio na Lourinhã em Abóbora
Campanha ANIPLA
Campanha ANIPLA
Campanha ANIPLA
Informações
Centro de Informação Antivenenos
Aberto 24H por dia. Fornece gratuitamente todas as informações necessárias ao tratamento de envenenados com Agroquimicos.
Centro de Informação Antivenenos
Mundo Animal » PRAGAS » Pragas de Artrópodes » Artrópodes da madeira
Artrópodes da madeira

A madeira pode ser atacada por diversos organismos vivos, entre os quais os insectos, que a depreciam em termos de aspecto, resistência e duração. Normalmente são as larvas que atacam a madeira, os adultos aparecem apenas durante pouco tempo, geralmente na altura do verão. Para a identificação das pragas da madeira deve considerar-se o tipo de madeira, a sua idade e estado e os orifícios de saída da madeira feitos pelos insectos.
Atacam a madeira os escaravelhos aranha do género Ptinus, sendo mais importantes as espécies Niptus hololeucus e Gibbium psylloides. Devem o seu nome ao facto de se assemelharem a aranhas. São pragas típicas de edifícios antigos e das construções de madeira.

As carcomas ou carunchos perfuradores da madeira, incluem os lictos, os anóbios e os nicóbios, que formam o grupo dos carunchos pequenos, e também os carunchos grandes, onde se inclui a espécie Hylotrupes bajulus. À medida que se alimentam os carunchos constroem na madeira galerias arredondadas. As larvas dos carunchos, na sua actividade, reduzem a madeira a um pó muito fino. Infestam a madeira seca e madura construindo galerias e túneis no seu interior. São frequentemente introduzidos nos edifícios com a lenha destinadas às lareiras. Os adultos não causam grandes problemas. A principal prova de infestação é a presença de pó sobre ou debaixo da madeira e a presença de pequenos orifícios na superfície.

Também as térmitas provocam prejuízos graves nas estruturas de madeira (ver Térmitas).

Prevenção de pragas da madeira

A maioria das medidas de prevenção deste tipo de pragas nos edifícios, estruturas e mobiliários dizem respeito aos responsáveis pelo corte de árvores, pelas serrações e pelo armazenamento da madeira e são basicamente:

  • Inspeccionar a madeira antes de a adquirir
  • Utilizar correctamente os secadores de madeira
  • Selar as superfícies de madeira com vernizes, lacas ou pintura
  • Utilizar madeiras tratadas
  • Fazer um bom planeamento da construção de forma a reduzir o conteúdo de humidade na madeira da estrutura

Particularidade da inspecção de locais infestados por pragas da madeira

Uma vez que os danos produzidos pela maioria das pragas da madeira não são rápidas, mesmo com algum atraso torna-se importante uma identificação precisa da espécie envolvida de forma a evitar tratamentos desnecessários. Quando se realiza uma inspecção relativa a possíveis pragas da madeira tem especial importância:

  • Saber da presença de algum sinal de ataque, como por exemplo orifícios na madeira
  • Recolher insectos adultos, larvas, pó presente, amostras de madeira, etc. que permitam identificar a espécie em causa.
  • Verificar se a infestação está ou não activa. Verificar a frescura do pó, que no primeiro caso deve ter cor de madeira cortada recentemente e larvas ou adultos vivos no interior da madeira.

Controlo de pragas da madeira

A maior dificuldade que se apresenta no controlo de pragas da madeira reside no facto das larvas, que representam a maioria da população, estarem bem protegidas dentro da madeira. Os tratamentos normalmente são feitos com gás ou calor que penetre na madeira, ou através de aspersões insecticidas. As superfícies de madeira podem também ser tratadas com pós, de forma a que os insectos morram quando saem e entram em contacto com os produtos, antes de iniciarem a postura.

Os carunchos perfuradores da madeira só se desenvolvem rapidamente na madeira seca pelo que a utilização de barreiras de vapor, ventilação e aquecimento central pode fazer com que não sejam necessárias outras medidas.

As aspersões residuais são muito utilizadas, e quando não são é possível utilizá-las usam-se fumigações (casos em que os insectos não estão acessíveis).

Top
Newsletter
Subscreva a nossa Newsletter
CAMPANHA FORRAGEIRAS
Sementes Forrageiras e Misturas AGROQUISA
A AGROQUISA põe à sua disposição uma gama de espécies forrageiras melhoradas e seleccionadas
Sementes Forrageiras e Misturas AGROQUISA
Agroquisa © Todos os Direitos Reservados. Site Desenvolvido: Cyclop Net - Desenvolvimento de Sites Profissionais.