Home |  Contactos |  Consultório |  Carreira |  Meteorologia |  Mapa Site
Português  English 
Calendários de Tratamento e Fertilização
Conheça os inimigos das suas Culturas
Pesquisar:
Notícias
Algas TOMEX
Ensaio na Lourinhã em Abóbora
Conheça os resultados positivos deste ensaio da Agroquisa em conjunto com a MCA Algas y Derivados e com a Louricoop.
Ensaio na Lourinhã em Abóbora
Campanha ANIPLA
Campanha ANIPLA
Campanha ANIPLA
Informações
Centro de Informação Antivenenos
Aberto 24H por dia. Fornece gratuitamente todas as informações necessárias ao tratamento de envenenados com Agroquimicos.
Centro de Informação Antivenenos
Mundo Animal » PRAGAS » Espécie de Artrópodes » Pulgas
Pulgas

Pulgas que atacam o homem

As espécies de pulgas mais importantes como pragas urbanas são a pulga do homem (Pulex irritans), a pulga do gato (Ctenocephalides felis), a pulga do cão (Ctenocephalides canis) e a pulga das aves (Ceratophilus), que atacam o homem e os animais domésticos em geral. Apenas a Pulex irritans se reproduz exclusivamente à custa do sangue humano.

A pulga dos ratos (Xenopsylla cheopis) é muito perigosa para o homem já que pode transmitir o agente etiológico da peste, doença que na idade média deu origem a uma mortalidade considerável. Embora não constituam um problema nos países desenvolvidos, em zonas infestadas por roedores, as pulgas dos ratos podem voltar a ser vectores do agente da peste.

As pulgas são insectos pequenos, com 1 a 8 mm de comprimento, com um corpo duro e sem asas, comprimido lateralmente (o que facilita a sua passagem através dos pelos dos hospedeiros), geralmente de cor acastanhada e com peças bucais bem adaptadas a chupar o sangue dos hospedeiros que utilizam como alimento.

Os ovos são planos, ovais, de cor branca, encontrando-se no solo ou no hospedeiro e raramente se prendem aos pelos. São insectos hematófagos que podem passar períodos prolongados sem se alimentar. O seu desenvolvimento completa-se através de uma metamorfose completa que se inicia com a postura de ovos no hospedeiro. Estes caem e depois de 1 a 2 semanas eclodem e aparecem as larvas vermiformes que não são hematófagas, alimentam-se de detritos.

O período larvar tem uma duração de 2 a 3 semanas. Em seguida as larvas transformam-se em pupas. Este estadio tem uma duração variável dependendo das condições climáticas após o qual ocorre a transformação em adultos.

As pulgas desenvolvem-se próximo dos seus hospedeiros: no pó, no lixo, nas fendas do solo, nos tapetes e alcatifas, etc. Preferem locais de humidade elevada, os climas secos são-lhes pouco favoráveis. São muito resistentes e ágeis. Os membros posteriores são muito desenvolvidos, o que lhes permite dar saltos apreciáveis com uma extensão até 30 cm.

As picadas das pulgas são muito irritantes, provocam vermelhidão e edema na zona afectada e um ardor intenso. No homem as picadas dispostas em fila ou agrupadas em regiões como as canelas, o estômago, os ombros e as faces internas dos cotovelos devem-se geralmente a pulgas. As picadas nas pernas devem-se geralmente a pulgas que saltam directamente a partir do solo, enquanto as que têm outras localizações são geralmente nocturnas.

Neste caso as pulgas preferem os locais do corpo que ficam cobertos pela roupa.

O controlo das infestações de pulgas presentes numa habitação inclui:

1. Tratamento dos animais de companhia – o tratamento dos animais deve ser feito antes ou simultaneamente ao tratamento dos locais. Existem no mercado numerosos produtos destinados ao tratamento e prevenção das infestações de pulgas nos animais de companhia.

2. Tratamento das habitações – aqui, os tratamentos devem incidir especialmente sobre as áreas frequentadas pelos animais de companhia. Os locais devem ser bem aspirados e os sacos de aspiração imediatamente eliminados. As camas dos animais devem ser bem lavadas. Pode proceder-se à aplicação de compostos insecticidas

3. Tratamento da zona envolvente – as larvas das pulgas desenvolvem-se em zonas sombrias e húmidas mas morrem em meios inundados. Muitas vezes a chuva é suficiente para interromper o desenvolvimento das pulgas. Nas estações secas as zonas envolventes, especialmente os locais onde os animais de companhia permanecem, devem ser tratadas com um composto insecticida (por exemplo malatião, clorpirifos, diazinão ou carbaril).

Top
Newsletter
Subscreva a nossa Newsletter
CAMPANHA FORRAGEIRAS
Sementes Forrageiras e Misturas AGROQUISA
A AGROQUISA põe à sua disposição uma gama de espécies forrageiras melhoradas e seleccionadas
Sementes Forrageiras e Misturas AGROQUISA
Agroquisa © Todos os Direitos Reservados. Site Desenvolvido: Cyclop Net - Desenvolvimento de Sites Profissionais.