Home |  Contactos |  Consultório |  Carreira |  Meteorologia |  Mapa Site
Português  English 
Calendários de Tratamento e Fertilização
Conheça os inimigos das suas Culturas
Pesquisar:
Notícias
Algas TOMEX
Ensaio na Lourinhã em Abóbora
Conheça os resultados positivos deste ensaio da Agroquisa em conjunto com a MCA Algas y Derivados e com a Louricoop.
Ensaio na Lourinhã em Abóbora
Campanha ANIPLA
Campanha ANIPLA
Campanha ANIPLA
Informações
Centro de Informação Antivenenos
Aberto 24H por dia. Fornece gratuitamente todas as informações necessárias ao tratamento de envenenados com Agroquimicos.
Centro de Informação Antivenenos
Mundo Animal » PRAGAS » Espécie de Artrópodes » Abelhas
Abelhas

As abelhas produtoras de mel são naturalmente insectos benéficos: produzem mel e cera e intervêm na polinização de diversos frutos e vegetais. Embora não sejam insectos agressivos, defendem-se com picadas quando são perturbados próximo da colmeia ou quando são capturados.

O perigo das abelhas para o homem reside na resposta alérgica às picadas, que pode chegar a ser fatal. A implementação de medidas de controlo destes insectos justifica-se apenas pelos problemas pontuais que podem causar em determinadas situações.

Assim, na maioria dos casos, o seu controlo só se torna necessário quando as colmeias estão localizadas em locais pouco seguros. 

Preferencialmente, as abelhas constroem as colmeias em árvores ocas ou outras fendas e cavidades como uma capacidade de 20 a 100 litros, tais como as que possam existir nas paredes dos edifícios, no interior ou exterior, ou noutros locais protegidos. Se as condições forem favoráveis estas colónias podem manter-se durante anos. As colónias fracas ou com localizações pouco favoráveis podem morrer, deixando um aglomerado de cera que pode favorecer o estabelecimento de novas colónias e que atrai outros insectos como por exemplo baratas.
As abelhas produtoras de mel vivem em colónias que se mantêm de um ano para o outro. São insectos com uma organização social altamente desenvolvida. Cada colónia consta de uma rainha que se dedica à postura, alguns machos e numerosas obreiras cuja função na colónia depende da sua idade. Quando se desenvolve uma nova rainha, a existente abandona a colmeia acompanhada de obreiras e procura um local para estabelecer uma nova colónia. Nestas ocasiões é possível visionar enxames de abelhas que não representam qualquer perigo a não ser que sejam profundamente perturbadas, já que não têm alimento ou formas imaturas para proteger.

Nem todas as abelhas vivem em colmeias organizadas. Nas espécies das chamadas abelhas solitárias, cada fêmea constroi o seu ninho, cuida dos seus ovos e procura e armazena alimentos.

Controlo de abelhas

As abelhas são mais activas no exterior e durante o dia. Durante a noite encontram-se na colónia praticamente todos os seus membros, o que justifica a implementação das medidas de controlo durante a noite.

O controlo das abelhas nos edifícios envolve primeiramente a deslocação das colmeias ou a morte das abelhas. Em seguida procede-se à remoção das colmeias, mel e resíduos pois sem a presença das abelhas o mel presente pode espalhar-se provocando odores desagradáveis e atraindo outras pragas como roedores, formigas, etc. Deve também fazer-se a selagem das fendas e cavidades presentes nas paredes para prevenir novas infestações. A colónia pode ser morta com um pó insecticida.

Top
Newsletter
Subscreva a nossa Newsletter
CAMPANHA FORRAGEIRAS
Sementes Forrageiras e Misturas AGROQUISA
A AGROQUISA põe à sua disposição uma gama de espécies forrageiras melhoradas e seleccionadas
Sementes Forrageiras e Misturas AGROQUISA
Agroquisa © Todos os Direitos Reservados. Site Desenvolvido: Cyclop Net - Desenvolvimento de Sites Profissionais.